quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Concerto para piano, nº 20, de Mozart

O Concerto para piano e orquestra, n.º 20, em ré menor, K.466, composto por Wolfgang Amadeus Mozart, então com a idade de 29 anos, foi concluído em Viena no dia 10 de Fevereiro de 1785 e, tendo como solista o próprio compositor, foi apresentado ao público no dia seguinte, 11 de Fevereiro, completam-se hoje mesmo 231 anos.

Em certa medida, este concerto, o mais dramático da produção mozartiana, precede e desenvolve aspectos musicais e estéticos que estarão presentes mais tarde, como, por exemplo, em partes da ópera Don Giovanni. Efectivamente, está escrito na mesma tonalidade, ré menor dessa e de outras peças notáveis da obra de Mozart, como o Requiem, a Fantasia K.397, a ária "Der Hölle Rache kocht in meinem Herzen" da ópera A Flauta Mágica, etc.

Ludwig van Beethoven admirava este concerto e manteve-o no seu repertório durante a juventude. Escreveu mesmo várias cadenze, tal como Johannes Brahms viria a fazer. Actualmente são com frequência utilizadas as cadenze de Beethoven, enquanto que outros intérpretes preferem fazer improvisações sobre estas ou sobre as de Brahms.

Sem comentários: